Mega produção na nova minissérie da Record

null
Figurantes gravam cena de batalha

 

Mais de 60 figurantes participaram das cenas de batalha de A história de Ester, nova minissérie da Record. Até sexta passada, foram cinco dias seguidos de gravação. Com direção de João Camargo, a equipe levou, em média, seis horas por dia para registrar as sequências. Como a coluna já havia antecipado na semana passada, após a captação, as imagens serão multiplicadas pelos profissionais da computação gráfica comandados por Marcelo Brandão. O processo é semelhante ao utilizado no filme 300, que serve como referência para as cenas de luta entre judeus e persas na minissérie.

null
Soldados prontos para a luta

Além de planos gerais, foram feitos vários closes de figurantes e personagens. Tudo emchroma key – técnica de efeito visual que consiste em usar um fundo colorido onde depois será aplicada a imagem do cenário. Para captação das imagens em alta definição, a equipe usou a câmera Viper, a mesma que fora empregada no seriado A lei e o crime. Há dois anos, quando foi comprado pela emissora, o equipamento – usado em algumas produções de Hollywood como Colateral (2004) e Miami Vice (2006) – custou cerca de R$ 500 mil.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s